Conta de luz ficará mais cara a partir de junho

A partir do dia primeiro de junho, as bandeiras tarifárias amarela e vermelha ficaram mais caras. Bandeira tarifária é a sobretaxa aplicada na conta de luz quando há pouco produção hidrelétrica. Segundo anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica, a bandeira amarela vai de R$ 1,00 para R$ 1,50 a cada 100 kwh e a bandeira […]

A partir do dia primeiro de junho, as bandeiras tarifárias amarela e vermelha ficaram mais caras. Bandeira tarifária é a sobretaxa aplicada na conta de luz quando há pouco produção hidrelétrica.

Segundo anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica, a bandeira amarela vai de R$ 1,00 para R$ 1,50 a cada 100 kwh e a bandeira vermelha patamar 1 vai subir de R$ 3,00 para R$ 4,00. Já a de patamar 2 salta de R$ 5,00 para R$ 6,00. Os aumentos ocorrem porque houve uma atualização da metodologia do cálculo do chamado risco hidrológico. Com isso, o consumidor passará a pagar parte dos custos quando a energia estiver mais cara devido à falta de chuvas.

O que fazer para economizar?

Pequenas mudanças de hábito podem ajudar na redução das contas. São elas:

1: Use o ar condicionado apenas na hora de dormir. Especialistas orientam a manter a temperatura em vinte e três graus Celsius.

2: Ligue o ventilado de teto somente quando estiver no cômodo. Quanto maior for o diâmetro da hélice, mais gasto de energia haverá.

3: Evite banhos longos e, se possível, deixe o seu chuveiro no modo verão. A economia de energia neste caso pode chegar a 50%.

4: Troque suas lâmpadas por lâmpadas de LED. Além de serem mais econômicas, duram mais tempo.

5: Ao sair de casa, retire aparelhos eletrônicos da tomada.

6: Não deixe a porta da geladeira aberta por muito tempo. Além disso, verifique se a borracha está vedando bem.

7: Evite usar a máquina de lavar roupas com pouca quantidade de peças. Tente juntar o máximo possível.