Férias escolares nos condomínios: o que fazer?

Julho é sinônimo de férias escolares. Férias significam dias e dias com a criançada dentro do apartamento buscando distração. Há inúmeras opções de entretenimento para dentro de casa, mas eventualmente as ideias acabam e surge a vontade de desfrutar das áreas comuns do condomínio e é papel do síndico garantir que estas áreas estejam preparadas […]

Julho é sinônimo de férias escolares. Férias significam dias e dias com a criançada dentro do apartamento buscando distração. Há inúmeras opções de entretenimento para dentro de casa, mas eventualmente as ideias acabam e surge a vontade de desfrutar das áreas comuns do condomínio e é papel do síndico garantir que estas áreas estejam preparadas para receber a garotada com segurança. É do síndico, também, que podem vir propostas inovadoras para atividades que envolvam todos os moradores.

Simone Ramos, Consultora Condominial da Lowndes Condomínios e Locações, reuniu algumas dicas para garantir o bom uso das áreas comuns. “Primeiro, certifique que os brinquedos e objetos adquiridos tenham o selo do Inmetro, não estejam enferrujados ou com remendos que podem colocar em risco a brincadeira das crianças”, alerta Simone. Para a consultora, liberar acesso à internet é outro chamariz nesta era digital: “disponibilizar wi-fi nas áreas comuns incentiva as crianças a navegarem e trocarem juntas”.

 

 

A consultora reforça a importância da comunicação visual dos espaços e do monitoramento por funcionários ou câmeras de segurança. “O ideal é que as crianças, ainda mais quando muito pequenas, estejam sempre acompanhadas de um responsável para evitar acidentes e excessos de barulho que eventualmente possam atrapalhar os vizinhos”, complementa.

Se no condomínio tiver piscina, uma ideia é a contratação de recreador para realizar atividades ao longo do dia. Outra dica é, se as contas do condomínio estiverem saudáveis, a realização de uma festa julina que vai empolgar não só as crianças como estimular a boa convivência entre os condôminos.

Nunca é demais lembrar que as áreas comuns são de todos. “Regras básicas de convivência como diálogo, respeito as normas, organização e limpeza são sempre importantes. Afinal de contas, o espaço é de todos e ter respeito é essencial para a vida em comunidade”, conclui a consultora.