Ações Positivas

Realizar sonhos faz bem!

Fundada em 2008, a Make-A-Wish Brasil realiza sonhos de crianças portadoras de doenças que colocam em risco suas vidas. São sonhos infantis, como o de conhecer os personagens Patati Patatá, ou ter uma simples boneca, ou uma peruca depois de perder os cabelos devido aos efeitos do tratamento, que são realizados com o auxílio de uma rede de voluntários e parceiros que colaboram com recursos financeiros, produtos e serviços.

Ela é uma das 38 afiliadas da Make-A-Wish International, uma das instituições de apoio à criança mais conhecidas e respeitadas no mundo, presente em quase 50 países, cuja história de sua fundação dá uma ideia clara do que é o seu trabalho.

Em 1980, o pequeno Chris, um menino de 7 anos em tratamento de leucemia, tinha o sonho de se tornar um policial. Quando sua saúde começou a piorar, um amigo da família conseguiu através de um oficial do Departamento de Segurança Pública do Arizona (USA) um dia para melhorar o seu astral. Ele incluía uma carona em um helicóptero da polícia, que o levou para o quartel general, onde três patrulheiros e um oficial motociclista o cumprimentaram antes de o levarem ao encontro da tropa do Departamento de Segurança Pública (DSP). Lá, Chris fez o juramento como o primeiro patrulheiro honorário do DSP da história. Eles também fizeram um uniforme especial que foi apresentado pelos oficiais para o Chris no dia primeiro de maio, data para a qual programaram um teste de motociclista que permitira a ele receber seus pins em forma de asa para colocar na farda. Chris passou no teste com ótimas notas em sua motocicleta operada com bateria e, ao retornar ao hospital, pediu para arrumarem o quarto de uma maneira que sempre pudesse ver seu uniforme,  capacete de motociclista e a boina de campanha. Chris faleceu um dia depois, mas não sem antes ter experimentado a esperança, a força e a alegria de ter um sonho seu realizado. Sua mãe, Linda, e vários voluntários que participaram da realização de seu sonho e puderam vivenciar a transformação que ocorreu com o menino e com eles mesmos, decidiram que a ideia de transformar sonhos em realidade não poderia morrer. E, assim, nasceu a Make-A-Wish Foundation.

Como participar e ajudar

Para a criança que tem seu futuro ameaçado por uma doença grave, ter um sonho realizado significa que tudo é possível, que vale a pena acreditar. Especialmente naquele momento ela pode esquecer de tudo e ser, apenas, criança. E é esta ideia que está por trás de todo o trabalho, que depende, exclusivamente, do apoio de voluntários e da ajuda financeira de pessoas físicas e jurídicas.

Os voluntários são responsáveis pelo contato com a criança e sua família, desenho do sonho, captação de recursos para viabilizar o sonho e a efetiva realização do mesmo. De todos é exigido treinamento específico para realização dos sonhos.

Todas as formas de participar estão detalhadas e são facilmente acessadas através do endereço eletrônico http://www.makeawish.org.br/como-apoiar-pessoa-fisica/. No site da Make-A-Wish Brasil há ainda relato com fotos das histórias dos sonhos realizados, além do formulário de ficha de cadastro para que pais, cuidadores, ou as próprias crianças, possam preencher com seu sonho. Para finalizar o cadastro é necessário anexar o laudo médico da criança.

BOX

O PODER DE UM SONHO

Viver uma experiência transformadora através da realização do verdadeiro sonho tem um impacto direto na força emocional de todos que participam desse processo. Pesquisa realizada pela Make-A-Wish América comprova que:

89% dos pais observaram um aumento na força emocional da criança, que pôde ajudá‐la na melhoraria do quadro médico

81% dos pais observaram um aumento na vontade da criança continuar com o tratamento contra a doença;

97% dos pais afirmam que houve um aumento da união familiar

84% dos pais observam uma redução no nível de ansiedade e temor dos filhos

92% dos voluntários se sentiram mais motivados a doar e ajudar outras famílias

91% dos voluntários e 94% dos pais expressaram um profundo comprometimento com a filantropia e o voluntariado