Destaque

Verão

Dicas para enfrentar a estação no condomínio

A estação mais aguardada pelos cariocas costuma provocar muita agitação. No verão, é comum ter maior movimento de não condôminos e crianças nas áreas comuns, mais moradores e funcionários em férias, além de mais chuvas, mais pragas urbanas. Tudo é mais intenso, inclusive, recentemente, o problema de falta de água.

Por tudo isso, um planejamento prévio para passar pela estação sem maiores atropelos é fundamental. Mas se não foi possível planejar com antecedência, aproveite as dicas de cuidados essenciais para o período. E um bom verão!

SEGURANÇA

– Redobre as medidas de segurança nesta época do ano em que os moradores saem de férias, deixando apartamentos e casas vazias. Teste se câmeras e alarmes de segurança estão funcionando corretamente. Oriente os funcionários a não dar informações a ninguém sobre quem está viajando e o período de ausência.

– Faça campanhas com reforço das normas internas específicas para controle de acesso, circulação de pessoas estranhas ao condomínio, como comunicação prévia de visita e entregas, questões como uso das piscinas e demais áreas comuns.

– Articule com a empresa terceirizada, inclusive, a de segurança patrimonial, cobertura para as férias de funcionários, visto que qualquer decisão sobre isto não pode ser tomada em cima da hora, tanto para que haja tempo suficiente para que os funcionários sejam comunicados com antecedência, quanto para prever quem substituirá os mesmos e isto não afetar a rotina do condomínio.

– Prepare comunicados e reuniões para conscientizar os moradores sobre a importância de uma atitude preventiva para a segurança de todos.

– Oriente os empregados sobre medidas preventivas quanto a cuidados com acesso, iluminação, sistemas de câmeras de segurança, fornecimento de água, limpeza das áreas comuns, calhas, bueiros, caixas de gordura, cuidados na separação, acondicionamento e retirada do lixo.

– Tranque os quadros de energia, salas de máquinas, cabines de medição e qualquer área que possa ter energia elétrica.

– Cheque ainda quadras, piscinas e playgrounds e dê atenção redobrada ao estado dos brinquedos. Nestes locais, as instalações elétricas devem ser verificadas e todos os sistemas devem estar corretamente aterrados e protegidos por dispositivos que interrompam a passagem da corrente elétrica em caso de possibilidade de choques elétricos. Este dispositivo é obrigatório em circuitos que atendam áreas externas ou contendo banheiras, chuveiros e piscinas.

– Realize manutenções mais frequentes na piscina, fazendo a conferência dos parâmetros da água. Aumente os cuidados e o rigor para o cumprimento da legislação específica e para o controle de acesso, uso e permanência, de acordo com o regimento interno.

– Elimine toda água parada. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Atenção aos vasinhos de plantas, caixas d´água, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

LAZER

– Consulte os moradores para formar uma comissão para organizar atividades de lazer para as crianças, como colônia de férias, atividades recreativas distintas por faixa etária, com programação, duração, horários em conciliação com normas internas e lei do silêncio, além de estrutura do condomínio que será utilizada.

– Entidades como SESC e SESI, assim como empresas oferecem brinquedos, profissionais qualificados, além de programação de atividades socioesportivas etc.

– Passeios também são uma opção. Neste caso, é importante verificar a qualificação dos guias.

– Ideias para os que têm pouco espaço são contação de história, marionetes, jogos de montar, oficinas com confecção de livros, pipa, roupas de bonecas, brinquedos com recicláveis.

– Aprove em assembleia, para ter o amparo de outros condôminos interessados, atividades e planilha de custos. O ideal é ter este item previsto anualmente.

CONVIVÊNCIA

– Encaminhe circulares ou afixe em locais de fácil e ampla visualização dicas e normas para que os moradores estejam atentos às regras internas do condomínio, destacando aquelas que se referem à boa convivência, como referentes a lei do silêncio, a obras, etc.

– Seja específico. Chame a atenção para problemas que incomodam ou trazem danos a todos, como a piscina cheia de protetor solar e portarias e elevadores com piso molhado por causa de moradores transitando com roupa de banho pingando, som alto nas áreas comuns e barulhos entre os apartamentos como saltos, móveis sendo arrastados e crianças correndo, bebedeiras, etc. Junto com o chamado para o cumprimento dos horários e regramentos em geral deve estar um alerta de que casos de descumprimento implicam em advertências e multas.

– Oriente os pais a não deixarem as crianças sem supervisão, alertando para sua própria segurança.

– Use todas as ferramentas ao seu dispor. Uma boa comunicação feita para os condôminos deve valer-se de carta, e-mail, SMS e Whatsapp, somados à fiscalização rigorosa. Os funcionários devem ser instruídos a advertir no exato momento que algum morador infringir as regras.

– Quem permite aluguel por temporada deve fornecer fichas às imobiliárias para informar dados dos locatários, como dia de entrada e previsão de saída, além de placa do carro. E ainda limitação de inquilinos por unidade. O limite deve constar no regimento interno ou ser aprovado em assembleia.

DICAS AOS MORADORES:

– Antes de sair, tranque portas e janelas, feche os registros de água e gás e desligue os disjuntores, deixando somente o da geladeira, por exemplo. Suspenda a entrega de jornais e revistas e peça que deixem as correspondências na portaria. Deixe algum vizinho avisado de sua ausência, para que observe alguma irregularidade em seu apartamento ou casa, e deixe a chave e um telefone de contato com parente ou amigo, de preferência que não more no local. Não entregue suas chaves a pessoas fora de seu círculo familiar e evite deixá-las na portaria.

– Esteja atento e, se possível, comunique antecipadamente as visitas e entregas que receberá. Caso seja algo inesperado, antes de descer, confirme com exatidão na portaria o assunto e a identificação correta da pessoa que está à sua espera.

– Respeite as regras do condomínio quando for realizar festas e transmita as informações necessárias, especialmente a lista exata de quem irá participar do evento, para o controle na entrada dos convidados.

– Colabore com os empregados do edifício. Um condomínio bem cuidado também depende de você.